sábado, 31 de março de 2012

Cabeceiras de cama: elas são mais antigas do que você pensa (Parte 2 - Ferro)


Há um bom tempo vivemos no império da madeira no que diz respeito a cabeceiras de cama, na verdade, diria império do MDF. As cabeceiras de ferro surgiram antes. Como vimos no post Cabeceiras de Cama: parte I - as cabeceiras de cama existem há mais de 4 mil anos e com elas o cuidado e a proteção para nosso sono perfeito.

Hoje darei destaque às cabeceiras de ferro (ou aço inox, latão, cobre, alumínio..). Há lindos modelos que conforme o projeto e o perfil do cliente se encaixam como uma luva. As vantagens de se ter uma cama de ferro é que o sistema de encaixe e fixação garantem maior rigidez e se o lastro é feito em aço carbono (perfil “T” segundo informações da empresa Arte em Ferro) suportam mais peso. A pintura eletrostática confere resistência e durabilidade.

Agora, vamos aos modelos! Observe que camas de ferro estão ligadas a um caráter de decoração romântico, nos remetendo há seculos atrás... Eu diria que passado e por analogia ao signo de Câncer, mas este será tema de um outro post.














Imagens deste post:
- Arte com Ferro, Google Images e Mercado Livre.





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

sábado, 17 de março de 2012

Clientes ousados e os tetos escuros


A brincadeira do título desse post tem uma razão muito simples: estou louca para fazer um projeto com cores mais vibrantes, com mais informações e ousado. Gosto de trabalhar com tudo, mas confesso que sair do básico é tentador. Pintar o teto de preto, por exemplo, por que não?

Do Blog Eu Decoro. Cozinha ampla e bem arejada ficou incrível com esse teto.

Do Blog Casa da Idea. Só no preto e branco. Decoração minimalista e chique.
Santos & Santos Arquitetura apostou num tom chumbo para o quarto
do rapaz. Resultado interessante..
No nosso dia-a-dia de escritório estamos tão acostumados com o teto branco que sequer imaginamos possibilidades com outras cores. Na verdade, qual o maior problema de ousar? É gostar da novidade no começo e depois enjoar do diferente com o tempo. É verdade, isso pode acontecer. Porém, há um segredo: apostar no ousado em ambientes que você não fique muito tempo, como o hall, o lavabo, uma sala de visitas, uma sala de jantar...

Não gosto mesmo de pink, mas esse projeto para um hall, local de exposição
ou algo passageiro está ok. Em casa nem pensar...

O teto é roxo e a base toda ao redor é neutra.

Mas para tomar uma decisão como essa é preciso não só ter coragem, mas um ambiente adequado, isto é: com um pé direito alto, pois a cor forte no teto promoverá a sensação de aproximação do piso e vice-versa. Se resolver fazer isso, mantenha as paredes ao redor brancas ou com uma cor bem clara, como os exemplos acima.

Achei muito doido a Bel Lobo ter pintado o teto do quarto de uma garota meio punk de vermelho. A menina já é bem agitada, com essa cor então... eu achei o quarto show de bola em relação ao custo, ao aproveitamento de espaço e ao que era antes... mas o vermelho sangue não é indicado para quartos, a não ser que a pessoa que durma ali seja de uma calma exacerbada, aí sim o vermelho pode trazer um certo equilíbrio. Essa é uma regra de ouro sobre o estudo das cores e aplicação do Feng Shui em quartos.

Projeto de Bel Lobo, programa Decora, GNT

E não foi só a Bel que pintou o teto de um quarto de vermelho.
Projeto: Santos & Santos Arquitetura - Recife/PE

Do Blog Olhar de Formiguinha. Dá para ver que essa imagem em 3D
tá longe de ser algo aqui no Brasil.
Aliás, nossos amigos chineses já são mais radicais. Acreditam que tetos escuros nos fazem pensar em nuvens escuras... ai atrapalha o Chi, que consequentemente pode atrapalhar a prosperidade, a saúde, a sorte dos moradores da casa e tudo o mais... eu não acredito nessas nuvens escuras, ainda mais se for um quarto com um teto tão lindamente azul e calmo...


Foto do site Artesanato Decor e Culinária
Aposto que teria ficado ainda melhor se as paredes
fossem branquinhas. Mas acho que a intenção aqui
foi amenizar a curva da parede.

Projeto de Bel Lobo para programa Decora, GNT.

Para finalizar, mais dois exemplos de tetos coloridos. E põe colorido nisso, gente!

Do Blog O mundo das artes e da decoração
Do blog Casa de Valentina
E aí, o que você achou? Teria coragem de pintar o teto da sua casa de outra cor? Conte para a gente!  
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

segunda-feira, 12 de março de 2012

Piso fácil, prático e bonito: o nome dele é vinílico


Quem já assistiu a algum episódio do programa Decora, da GNT, deve ter visto como o piso de um ambiente é modificado de um dia para o outro, como num passe de mágica. Esse piso chama-se vinílico (falo aqui do vinílico em régua – há ainda o em manta e em placa) e atualmente é a melhor escolha para quem busca o conforto e a beleza de um flutuante aliado à praticidade e durabilidade do PVC, sem falar na rapidez da instalação.

Por isso, ele tem roubado a cena e cada vez mais conquistado clientes, arquitetos e designers que buscam uma solução ágil, prática, durável e sem quebra-quebra na hora de reformar, pois ele pode ser aplicado sobre outro piso por ser bastante leve e fino, o que não é indicado fazer, por exemplo, com um porcelanato em um apartamento, pela questão de sobrecarga na estrutura do prédio... e aí os riscos todos sabem...

Piso Ambienta, da Fademac, aplicado no piso e nas paredes
Aplicação
Em áreas comerciais eles estão em academias, lojas de shoppings, escolas... e ficam bons também em paredes. Para residência eles são ótimos pela questão acústica, manutenção e opção de padronagem, cores e marcas. Entre as empresas que comercializam esse piso estão Tarkett Fademac, Beaulieu do Brasil, Wood Planks. Em sua maioria, os pisos são fabricados na China.

Vantagens
As vantagens são muitas: não tem o toc-toc do flutuante, são macios e térmicos, a instalação é rápida, elevam apenas 6mm do seu piso não sendo necessário cortar portas (na maioria das vezes), a limpeza se faz com um pano úmido, mas também não há problema se cair água. Até por isso ele tem sido colocado em cozinhas e áreas de serviço quando não é possível colocar um piso próprio para áreas molhadas  – porém, nada de querer lavar o piso com balde, pois embora resistente ele é colado e não resistirá à força da água.

Desvantagens
Ao escolher um piso vinílico busque um com a textura mais lisa, com menos "ranhuras", digamos assim, pois essas dificultam a limpeza. Infelizmente, não prestei atenção nisso e comprei um da marca Wood Planks.. o pano de chão não desliza na limpeza e podem ficar sujeirinhas encrostadas no piso. Os pisos da marca Tarkett Fademac já tem uma textura mais prática para a limpeza. Se você for comprar seu vinílico pela internet (costuma ser bem mais barato) não deixe antes de passar em uma loja ao vivo e tocar, ver, sentir o vinílico, ok? Dica importantíssima!

Bom, mas apesar dessa desvantagem, as vantagens para mim pesaram mais e foi esse piso que escolhi para um dos quartos da minha casa e parte do banheiro, pois sempre detestei a cerâmica 30x30, branca encardida, entregue pela Via Engenharia...

Custo
Escolhi uma cor bem clara para interferir menos possível na decoração do quarto. O espaço mede em torno de 11 m². O piso custou na faixa de 50 reais o metro quadrado (porém pode variar até 170 reais). No site www.madeiramadeira.com.br é possível ver diversas marcas, modelos, cores e preços de pisos vinílicos.

A mão de obra é sempre a parte mais delicada desse processo. É preciso encontrar um profissional gabaritado para fazer o serviço. Normalmente, é cobrado 10 reais por metro quadrado para um espaço acima de 50 m². Para um espaço menor do que isso (como foi o meu caso) o valor fica mais elevado, já que ele cobrará pelo tempo gasto.

Instalação
Acompanhei o passo-a-passo para a instalação desse piso e compartilho com vocês a experiência. A ideia aqui é que você aprenda o processo e quando encontrar o profissional para instalar o seu piso pergunte como ele faz. Assim, você terá conhecimento e saberá distinguir minimamente um profissional de um picareta. O processo abaixo é o mesmo para qualquer tipo de vinílico em régua. No entanto, é prudente que você busque as informações de instalação junto ao fabricante do piso para ter uma garantia ainda maior.

Primeiro dia 
1. A área deve estar limpa. Em seguida, o profissional passa a cola de contato com um rolo em todo o ambiente e espera secar. (Essa cola tem da marca Fórmica, mas pode ser de outro fabricante também).

2. Depois é hora de misturar a cola PVA com cimento e água. E com uma desempenadeira se passa uma demão delicadamente. É preciso esperar secar de novo..

3. Após, aplica-se uma nova demão e espera-se secar...e assim sucessivamente até que os desníveis de rejunte da cerâmica fiquem nivelados. Deixe secar o contrapiso totalmente de um dia para o outro.

Tempo gasto: 2 horas

Segundo dia
4. No dia seguinte, com tudo seco é hora de passar uma enceradeira para garantir que piso fique ainda mais plano.

5. Agora, é hora de utilizar a cola própria para o piso que você comprou, comercializada pelo fabricante do piso. Geralmente os pisos são colados no chão com uma cola especial da Fademac chamada Fadecril, que funciona como um adesivo muito forte. A cola é aplicada com uma desempenadeira de dentes e é necessário esperar que ela fique um pouco mais escurecida, antes de começar a colocação das réguas do piso vinílico.

6. Os fabricantes recomendam que as réguas sejam instaladas no sentido vertical à entrada da porta do cômodo. Essa recomendação também vale para os flutuantes.

 Tempo gasto: 3 horas


Finalizado o serviço. É bom que haja um certo tráfego no local para contribuir na fixação das réguas no chão, ou seja, você pode colocar o piso e imediatamente colocar os móveis de novo no lugar ou transitar pelo ambiente.



Agora, compare essa última foto com a primeira (antes e depois). Gostou do resultado? Eu amei.

A última dica que recebi do profissional que instalou..... Passar cera líquida com frequência durante um tempo fará com que as pequenas junções entre uma régua e outra se fechem e fiquem ainda mais protegidas na hora da limpeza e do contato com a água.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 4 de março de 2012

Pendentes para Mesa de Jantar – Parte II


Há uma tendência nos projetos de iluminação de que quando a mesa é muito comprida deve-se colocar focos de dicroicas nas pontas ou ao longo dela.  Utilize esse recurso apenas se realmente necessário, pois quem já ficou conversando com uma amiga numa situação como essa sentiu na pele o calor das benditas lampadinhas. Mas como para tudo tem remédio, não custa substituir as dicroicas por modelos de lâmpadas menos quentes, digamos assim.

Para complementar o post Pendentes para Mesa de Jantar – Parte I selecionei algumas composições de mesas de jantar e suas luminárias para analisarmos. Modéstia parte, essa seleção está demais. Dá uma olhada.



Sinal verdeLuminária de chão cumpre perfeitamente o papel de um pendente.
Iluminação apenas na mesa, bastando regular a altura da cúpula
na hora de servir o jantar. 
Sinal amarelo:
Embora com o foco menor que a composição anterior
 esse modelo ainda está no caminho certo. Altura perfeita.

Sinal vermelho!
Veja como a mesma luminária articulada utilizada na foto
acima se perdeu diante do tamanho da mesa


Projetos bem sucedidos - exemplo a ser seguido:

Esta sala é só design. Pendentes e mesa muito harmônicas.

Aqui dois pendentes seriam suficientes. Mas o charme dos três
juntos ficou irresistível.

Ao invés de escolher um pendente retangular,
o profissional optou por duas cúpulas. 

Cúpula redonda sobre a mesa retangular. Deu para iluminar direitinho?
Então tá tudo certo.

 A luminária é bem exótica e poderia não dar certo se não fossem as
lâmpadas alógenas focando a mesa. 

Quer coisa mais perfeita que essa mesa redonda e esse pendente
também redondo e na altura certa?

Na mesa oval, o pendente seguiu a forma.

Mesa retangular, pendente retangular.

Na mesa quadrada, o pendente poderia ser um pouquinho maior.
Mas não fez feio não.

Aqui o básico do básico.


Profissionais também erram:

O pendente redondo tem uma iluminação muito forte
e é grande demais para a mesa. 

O projeto é bonito, mas pecou na escolha da luminária.
Visivelmente ofuscará a vista dos convidados.

O projeto não deixa de ser lindo, mas essa luminária nunca iluminará os
apenas o que deveria, sem falar que o focos de luz parecem perdidos
na imensidão da mesa negra laqueada.

É impossível não dizer que o projeto ficou bacana,
mas repare como o lustre escolhido joga a luz para o teto
e não sobre a mesa. Uma pena.

Nessa mesa retangular é visível que o pendente redondo é insuficiente.
Caso o autor do projeto quisesse manter essa luminária, precisaria colocar
ao menos mais uma.

O pequeno pendente ficou perdido, tanto em relação ao tamanho, quanto
à altura da mesa, embora o projeto rústico tenha me conquistado.

Viu como a tarefa de escolher um pendente para uma mesa de jantar não é simples? O tamanho da peça vai variar conforme a sua mesa. Hoje em dia é comum optar por dimensões mais generosas.


Com relação à funcionalidade, neste projeto bastava um pendente.
Ficaria lindo e cumpriria sua função. Mas como estava falando da tendência
aos exageros... 

Moderninhos, esses pendentes ficaram ótimos
sobre a mesa de madeira. A altura está ok. 


E é isso.. meu lindo domingo se foi. Mas espero que as informações aqui prestadas possam ajudar meus clientes virtuais e desconhecidos, amantes da decoração, como também os colegas da minha segunda profissão. Se você ainda não leu a parte I deste post faça isso já.
Beijos e até semana que vem!


Sites pesquisados:
terra.com.br
casaabril.com.br
google images




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...